<$BlogMetaData$>

sexta-feira, fevereiro 24, 2006

30. SUGESTÃO DE FIM-DE-SEMANA

Foto disponível no URL: Carnaval de Sesimbra

Em tempos, quando fiz referência ao Castelo de Sesimbra, citei que mais adiante iria falar desta linda vila piscatória e balnear. Estamos em vésperas de fim-de-semana e muita folia nos espera, o Carnaval está aí a bater à porta e é momento de nos transformar em outras personagens. Ao longo de anos de anos a tradição lá se vai mantendo, palhaços, mulher, homem, princesas, bruxas, damas antigas, super heróis da DB, etc., etc. … de tudo o que o nosso imaginário se lembrar.

A minha sugestão deste Fim-de-Semana é o Carnaval de Sesimbra, um dos Carnavais mais antigos de Portugal a não perder, este ano até vai ter direito um “Sambódromo” com capacidade para 600 pessoas. O “Sambódromo” irá estar localizado na Av. Dos Náufragos entre o Largo da Marinha e o Posto de Turismo do lado da praia. Os bilhetes custarão 2,5 euros e podem se adquiridos no posto de Turismo da vila.

Garanto-vos que não se vão arrepender, um dia bem passado, desejo que o S. Pedro nos ajude (apesar das previsões meteorológicas indicarem chuva), eu pelo menos gosto do Carnaval de Sesimbra, tem mar, muita folia, eu sou suspeito, mas se lá forem deixem aqui a vossa opinião.

Foto disponível no URL: Quinta do Conde

Já agora, aproveito, para fazer referência aos festejos carnavalescos da minha terra, que se localiza a 19 km de Sesimbra, Quinta do Conde (podem saber mais informações na minha página pessoal http://www.penobre.pt.to/. Ainda é um Carnaval bebé, está a dar os primeiros passos, um Carnaval de colectividades:

“Diferente das outras duas freguesias de Sesimbra, onde nalgumas aldeias da Freguesia do Castelo ainda perduram tradições que se perdem na memória do tempo, como as chegadas e as cavalhadas, ou na vila de Sesimbra, onde a década de 70 passou a adoptar um Carnaval com sotaque brasileiro que se tornou referência na região, a Quinta do Conde persiste como em muitas coisas que farão parte da sua identidade colectiva a procurar afirmar o seu Carnaval. Assim o desfile de Carnaval das escolas e o corso de Domingo Gordo já se tornou um hábito e como é normal os hábitos tornaram-se em costumes e os costumes em tradições.

Como noticia pode-se para já divulgar que o desfile dos alunos das escolas desta freguesia terá lugar no dia 23 de Fevereiro quinta-feira, após as 14 horas (…). O corso adulto terá lugar no Domingo de Carnaval a partir das 15 horas que integrará carros alegóricos das colectividades, particulares e da própria Junta de Freguesia bem como motorizadas decoradas. (…)

Ambos os desfiles decorrem na avenida 1.º de Maio na Quinta do Conde. (…) Como inovação deste ano pode ter lugar a paródia nocturna do “Enterro do Entrudo”, noutras terras “Enterro do Bacalhau” que se fará da sede da Junta de Freguesia para União Desportiva e Recreativa da Quinta do Conde, onde esta colectividade terá um baile de Carnaval que culminará os festejos. (…)”
In Jornal Nova Morada de 03 de Fevereiro de 2006, p. 5


Este Fim-de-Semana não têm desculpa para não brincarem no Carnaval, apareçam que serão bem recebidos. Antes de me ir embora mascarar, eu sou muito curioso, não me querem dizer onde vão passar o vosso Carnaval?
Sites a visitar:

UM CARNAVAL COM MUITOS SORRISOS...

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 15:26   8 REFLEXUS

quinta-feira, fevereiro 23, 2006

29. UM DIA COM ZECA (Corrente)


ZECA AFONSO 1929-1987 (23 Feveiro)

Obrigado pela tua obra...

Através do blog "memorandu" venho juntar-me à corrente "Um dia com Zeca".

Deixo-vos com este poema e música:

Traz outro amigo também


Amigo
Maior que o pensamento
Por essa estrada amigo vem
Não percas tempo que o vento
É meu amigo também

Em terras
Em todas as fronteiras
Seja benvindo quem vier por bem
Se alguém houver que não queira
Trá-lo contigo também


Aqueles
Aqueles que ficaram
(Em toda a parte todo o mundo tem)
Em sonhos me visitaram
Traz outro amigo também


Traz outro amigo também

Saiba sobre a sua Biografia

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 19:09   4 REFLEXUS

segunda-feira, fevereiro 20, 2006

28. UM POEMA

Fonte: Letras

Um rasgo na mente
Um rabisco escrito com precisão
Uma vida descente
Uma memória em perdição

Um amor que se perdeu
Um amor que ainda não se conquistou
Um olhar que se esvaneceu
Um olhar que se vidrou

Um sentimento de pecado
Um sentimento de ressentimento
Um escape por não ter amado
Um escape ao sofrimento

Uma lágrima não chorada
Uma lágrima em dilúvio
Uma vida por felicidade
Uma vida em distúrbio

Uma vivência para reflectir
Uma vivência para não recordar
Uma sina para não se repetir
Uma sina que nos faz reforçar

Uma vida descente
Uma memória em perdição
Um rasgo na mente
Um rabisco com precisão.

Escrito por Pedro Nobre (09/08/2005, 19h10)

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 12:41   11 REFLEXUS

sexta-feira, fevereiro 17, 2006

27. SUGESTÃO DE FIM-DE-SEMANA

Fonte: Sorriso

Hoje deixo-vos como sugestão: SORRIR

Eu e todos vós desejamos um mundo melhor mais alegre e sorridente. Já pensaram que isso é possível! Nós seres humanos é que construimos o nosso dia-a-dia, e a maior parte das vezes torna-mo-lo cizento!... quando caminho por essas esquinas da vida, observo os vários olhares, vários rostos, e nenhum deles expressam felicidade, não aparentam satisfação, mostram sim negatividade, raiva... temos de inverter esta panorâmica. Eu também sei, que a situação financeira da maioria dos portugueses não é a mais favorável... mas neste fim-de-semana lanço aqui um repto, no qual intitulei "Um blog, um sorriso", em http://sorrisoblog.blogspot.com.
Visitem...

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 17:01   4 REFLEXUS

quinta-feira, fevereiro 16, 2006

26. SEDUÇÃO (do Lat. seductione)

Fonte: Google

Apodera-me a mente
Com o poder do teu olhar
Faz-me sentir impotente
Põe-me a sonhar

Leva-me contigo
Para qualquer lugar
Dá-me o sinal e eu te sigo
Nem que seja para o fundo do mar

O teu corpo quero sentir
A imergir à luz do luar
Para te poder seduzir
E fazer-te transpirar

Nós no areal rebolados
Loucos inconscientes
No mundo, isolados
Aumentando a tensão das mentes

Até ao raiar do dia
Agarrados ao acordar
Da noite que teve magia
Que me faz divagar...

Escrito por Pedro Nobre (10/08/2005, 15h26)
(Poema postado no blog NA ESCURIDÃO DA NOITE - 15/09/2005)

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 17:15   1 REFLEXUS

terça-feira, fevereiro 14, 2006

25. DIA DE S. VALENTIM

Fonte: S. Valentim

Hoje dia 14 de Fevereiro de 2006, dia de S. Valentim (dia dos Namorados), venho também felicitar o meu amigo, Francisco Manso, pelas 27 primaveras e que passe este dia junto da familia, namorada (juizinho) e amigos... Não te esqueças de guardar uma fatia de bolo...

Ao todos os outros que foram atingidos pela seta do cupido, passem um dia com muito amor e com amor, ou seja, com XXXL de amor... em seguida deixo-vos, para os mais distraídos, alguma informação já muito batida mas é sempre bom relembrar, sobre o nosso grande dia de S. Valentim.

Deixo-vos com uma máxima por mim muito utilizada:

"PORTEM-SE MAL, MAS COM JUÍZO..."


Fonte: Preservativo


“História de São Valentim

Existem várias teorias relativas à origem de São Valentim e à forma como este mártir romano se tornou o patrono dos apaixonados. Uma das histórias retrata o São Valentim como um simples mártir que, em meados do séc. III d.C., havia recusado abdicar da fé cristã que professava. Outra defende que, na mesma altura, o Imperador Romano Claudius II teria proibido os casamentos, para assim angariar mais soldados para as suas frentes de batalha. Um sacerdote da época, de nome Valentim, teria violado este decreto imperial e realizava casamentos em sigilo absoluto. Este segredo teria sido descoberto e Valentim teria sido preso, torturado e condenado à morte. Ambas as teorias apresentam factores em comum, o que nos leva a acreditar neles: São Valentim fora um sacerdote cristão e um mártir que teria sido morto a 14 de Fevereiro de 269 d.C.

Quanto à data, algumas pessoas acreditam que se comemora neste dia por ter sido a data da morte de São Valentim. No entanto, outros reivindicam que a Igreja Católica pode ter decidido celebrar a ocasião nesta data como uma forma de cristianizar as celebrações pagãs da Lupercalia. Isto porque, na Antiga Roma, Fevereiro era o mês oficial do início da Primavera e era considerado um tempo de purificação. O dia 14 de Fevereiro era o dia dedicado à Deusa Juno que, para além de rainha de todos os Deuses, era também, para os romanos, a Deusa das mulheres e do casamento. No dia seguinte, 15 de Fevereiro, iniciava-se assim a Lupercalia que celebrava o amor e a juventude. No decorrer desta festa, sorteavam-se os nomes dos apaixonados que teriam de ficar juntos enquanto durasse o festival. Muitas vezes, estes casais apaixonavam-se e casavam. No entanto, e como aconteceu com muitas outras festas pagãs, também a Lupercalia foi um 'alvo a abater' pelo cristianismo primitivo. Numa tentativa de fazer uma transição entre paganismo e cristianismo, os primeiros cristãos substituíram os nomes dos enamorados dos jogos da Lupercalia por nomes de santos e mártires. Assim, conciliavam as festividades com a religião que professavam, aumentando a aceitabilidade por parte dos Romanos. São Valentim não foi excepção e, como tinha sido morto a 14 de Fevereiro, nada melhor para fazer uma adaptação da Lupercalia ao cristianismo, tornando-o como o patrono dos enamorados.

Fonte: S. Valentim

Tradições do Dia de São Valentim

Muitas são as tradições associadas ao dia de São Valentim, variando de país para país.

Por exemplo, nas Ilhas Britânicas na altura dos Celtas, as crianças costumavam vestir-se de adultos e cantavam de porta em porta, celebrando o amor; no actual País de Gales, os apaixonados trocavam entre si prendas como colheres de madeira com corações gravados, chaves e fechaduras, o que significava «Só tu tens a chave do meu coração».

Já na Idade Média, em França e na actual Inglaterra, no dia 14 de Fevereiro, os jovens sorteavam os nomes dos seus pares e estes eram cosidos nas mangas durante uma semana. Se alguém trouxesse um coração costurado na camisola, isso significava que essa pessoa estava apaixonada.

Ao longo dos tempos, as tradições de São Valentim foram adquirindo um grau de complexidade cada vez maior. A cada ano que passava, foram-se criando novas tradições, lendas e brincadeiras, como é o caso das mensagens apaixonadas.

A tradicional troca de cartões, cartas e bilhetes apaixonados no dia 14 de Fevereiro teve origem na altura da própria lenda de São Valentim, quando este teria deixado um bilhete à filha do seu carcereiro. No entanto, não há qualquer facto que comprove esta lenda.
Porém, é certo que, no século XV, Charles, o jovem duque de Orleães, terá sido o primeiro a utilizar cartões de São Valentim. Isto porque, enquanto esteve aprisionado na Tower of London, após a batalha de Agincourt em 1945, terá enviado, por altura do São Valentim, vários poemas e bilhetes de amor à sua mulher que se encontrava em França.

Durante o século XVII sabe-se que era costume os enamorados escreverem poemas originais, ou não, em pequenos cartões que enviavam às pessoas por quem estavam apaixonados. Mas, foi a partir de 1840, na Inglaterra vitoriana, que as mensagens de São Valentim passaram a ser uniformizadas. Os cartões passaram a ser enfeitados com fitas de tecido e papel especial e continham escritos que ainda hoje nos são familiares, como é o caso de «would you be my Valentine».

Nos dias de hoje, é entre os mais novos que estas mensagens de São Valentim são mais populares, sendo uma forma de expressarem as suas paixões.

Texto retirado do site aeiou
As minhas sugestões de visita (dia S. Valentim):
DEIXEM AQUI AS VOSSAS MENSAGENS DE AMOR...

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 14:00   6 REFLEXUS

sexta-feira, fevereiro 10, 2006

24. SUGESTÃO DE FIM-DE-SEMANA

Fonte: Pomba
Caros Amigos,
Desta vez não vos deixo nenhum roteiro para visitarem, mas sugiro que passem o fim-de-semana com muita paz e sossego...

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 05:05   6 REFLEXUS

23. EFEMÉRIDE (do Lat. ephemeride)

Fonte: Efeméride

O vento parou
Um sentimento morreu
Um encanto que abalou
Uma vida que nasceu

Pisando cada calçada da rua
Rompendo a escuridão
Vives uma vida que não é tua
Que te põe em reflexão

Procuras o sol do dia
Só encontras a lua da noite
Procuras a alma que te guia
Só encontras alguém que te açoite

Um vagabundo te estás a tornar
Escravo do teu amor
Que te leva ao fundo do mar
Em sinal da tua dor

A flutuar à margem do teu ser
Tenta nadar noutra direcção
Novo rumo a converter
No sentido da solução

Rochas firmes queres subir
Para sentires o pleno
Uma vida a constituir
Um mar sereno...

Escrito a 22 de Novembro de 2005, 02:45
(Poema postado no blog NA ESCURIDÃO DA NOITE - 22/11/2005)

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 00:10   1 REFLEXUS

quarta-feira, fevereiro 08, 2006

22. ESPELHO DA VIDA

Fonte: Espelho

Para o espelho olhei
O meu rosto se modificou
Uma lágrima derramei
Adulto já sou

Cresci e não dei pelo tempo passar
Por tantos caminhos andei
Mas sempre na sombra do teu olhar
Hoje foi de ti que me lembrei

O teu sorriso que me vacilou
Que irei sempre relembrar
O tempo para mim parou
Quanto te vi abalar

Ainda te chamei
Até o meu coração ainda te procurou
Eu sei também te magoei
Foi tempo em vão e a nada levou

Espero que já saibas o que significa amar
Contigo nunca mais falei…
Por vezes quando observo o mar
Penso no que nos aconteceu e que alto sonhei

O meu amor já se acabou
Estas águas turvas me fizeram pensar
Que a oceanos mais calmos me levou
Para de novo amar

Espelho meu eu sei que errei
Até tanto tempo já passou
Não o aproveitei
Agora o meu rosto se modificou…

Escrito a 08 de Agosto de 2005, 18:47
(Poema postado no blog NA ESCURIDÃO DA NOITE - 13/09/2005)

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 00:05   5 REFLEXUS

domingo, fevereiro 05, 2006

21. MAIS UM...



Caros amigos,

Não queria deixar de fazer referência a este dia tão importante, as minhas vinte e oito primaveras de existência... quero agradecer a todos que têm contribuído com o seu saber e conhecimento para poder ser o que sou hoje, desde os meus PAPÁS, familiares, amigos (mesmos os que já foram) e os amigos conhecidos... que me têm acompanhado ao longo do meu percurso de vida...

Hoje, passei o meu dia rodeado da família e amigos... encheram-me de mimos, vou contar-vos um segredo:

- Senti-me novamente um bebé ;)

MUITO OBRIGADO

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 23:50   16 REFLEXUS

sexta-feira, fevereiro 03, 2006

20. SUGESTÃO DE FIM-DE-SEMANA



A semana está a terminar e como tem sido habitual, venho deixar-vos a minha sugestão para este fim-de-semana, uma ida ao castelo de Sortelha. Uma vila localizada no interior do nosso país, no distrito da Guarda e concelho do Sabugal.
"Sortelha é uma freguesia portuguesa do concelho do Sabugal, com 43,27 km² de área e 579 habitantes (2001). Densidade: 13,4 hab/km².


Fonte: Pelourinho de Sortelha


O Castelo de Sortelha localiza-se sobre um maciço granítico em posição dominante sobre o vale de Riba-Côa, na vila de Sortelha, Concelho de Sabugal, Distrito da Guarda, em Portugal.



Fonte: Castelo de Sortelha


História

A ocupação humana do local remonta à pré-história, provavelmente por um castro neolítico. Pela sua posição estratégica, teria sido sucessivamente ocupado por romanos, visigodos e muçulmanos.

À época da Reconquista cristã da península Ibérica, constituiu-se em defesa da região fronteiriça, disputada entre Portugal e Castela. A partir de 1187, D. Sancho I (1185-1211) tomou medidas para repovoar o lugar, e foi o seu neto homónimo, D. Sancho II que concedeu foral à Vila (1228), época provável da edificação do castelo. As muralhas da Vila seriam beneficiadas por D. Dinis no século XIII que, a partir da assinatura do Tratado de Alcanises (1297), fixou as fronteiras para além das terras de Riba-Côa. No século seguinte, foi erguida uma nova cerca por iniciativa de D. Fernando.

No século XV sabe-se que o alcaide do castelo era Manuel Sardinha, sucedendo-lhe Pêro Zuzarte.

Em 1510, D. Manuel I (1495-1521) renovou o foral da Vila, mencionando que os seus habitantes não estavam obrigados a dar hospedaria aos grandes e pequenos do reino, se essa fosse a vontade do povo de Sortelha. Esse soberano também iniciou uma campanha de obras no castelo, dentre as quais subsiste a emblemática manuelina sobre a porta. Em 1522 Garcia Zuzarte tornou-se alcaide-mor. Nesse século ainda, o nobre D. Luís da Silveira, guarda-mor de D. Manuel I e de D. João III (1521-1557), adquiriu o castelo, tornando-se seu alcaide, conferindo-lhe D. João III o título de Conde de Sortelha.

Com a Restauração da independência, após 1640, foi iniciada a adaptação da estrutura defensiva às novas técnicas militares, adaptando-a ao fogo da artilharia. Nesta fase, o Castelo esteve envolvido em diversas operações militares contra forças de Castela em acção na fronteira, o mesmo se repetindo no século XVIII contra o mesmo inimigo e, posteriormente, no início do século XIX, no contexto da Guerra Peninsular, contra as forças francesas de Napoleão.
Desguarnecido posteriormente, quando a sede do Conselho foi extinta em 1855 tanto a vila quanto o seu castelo entraram em processo de decadência.

No século XX, o monumento sofreu intervenções de conservação e restauro.

Características

Castelo de Sortelha, Portugal:vista geral.As muralhas da vila apresentam planta orgânica, no formato elíptico, adaptado ao perfil da formação granítica sobre as quais se erguem. O portão principal, em arco ogival, abre-se no pano pelo lado leste. Transposto este, abre-se o chamado largo do Curro, um terreiro em torno do qual se dispõe a malha urbana da vila medieval, acompanhando as curvas de nível do perfil topográfico da escarpa. Em torno do largo do Pelourinho, erguem-se a antiga Domus Municipalis e o pelourinho do século XVI.


Na cota mais alta, ergue-se o castelo, ao qual se acede por uma escadaria. O seu portão de armas é encimado por arco de volta perfeito, encimado pelo brasão de armas do rei D. Manuel I. Mais acima do portão, um balcão defensivo misulado, com mata-cães, é conhecido no local como varanda de Pilatos. Ultrapassando-se o portão do castelo, adentra-se na praça de armas, no interior da qual se situa a cisterna de planta quadrangular e, na parte mais elevada, se ergue a torre de menagem.

As muralhas são percorridas ao alto por um adarve defendido por seteiras de cruzeta. No lado oeste destas muralhas, rasga-se a Porta do Poente, onde se encontram gravadas, no exterior, as medidas de comprimento utilizadas em tempos medievais no Conselho: o côvado e a vara, testemunhos da importância comercial da feira de Sortelha.

Ao norte do castelo ergue-se a chamada Torre do Facho, onde foi erguido um marco geodésico, assinalando o ponto mais elevado da área, com a cota de 773 metros acima do nível do mar."

Texto retirado da Wikipedia

Deixem-me também as vossas sugestões, é sempre bom conhecer novos locais do nosso lindo Portugal. Como se costuma dizer: "Vá para fora, cá dentro..."



Sugestões de blogs a visitar:
-
Cantinho do Poeta
- Cultura y Libertad
- Na Escuridão da Noite

Etiquetas:

"DOMINUS VOBISCUM"
    Publicado por Pedro Nobre ás 23:59   8 REFLEXUS